Recursos Humanos

Gestão da Sinistralidade: como lidar com as principais despesas?

Tempo de leitura: 3 min

Um dos principais desafios do setor de Recursos Humanos de qualquer empresa é realizar a gestão da sinistralidade dos planos de saúde. Quanto maior a utilização dos serviços da operadora pelos beneficiários, maior será o custo para o seu negócio.

Administrar esses gastos, porém, muitas vezes não é tarefa das mais simples devido à falta de gestão eficiente das empresas. Além disso, negligenciar ações de prevenção de doenças, por exemplo, é outro erro comum no ambiente corporativo.

No texto a seguir, iremos destrinchar os principais erros cometidos na hora de lidar com essas despesas, como é possível reduzi-las e qual importância de novas tecnologias para auxiliar o processo de gestão. Confira!

Diagnóstico é o primeiro passo para gestão da sinistralidade

A primeira ação para realizar um trabalho de gestão da sinistralidade eficiente é produzir um diagnóstico completo dos principais motivos para a utilização dos planos de saúde empresariais.

Ao identificar o que vem gerando a maior taxa de uso dos planos, é possível iniciar um trabalho de prevenção dentro do ambiente corporativo e iniciar o processo para cortar esses pequenos gastos que se encaixam nos riscos de sinistralidade.

Os diferentes riscos de sinistralidade

Após realizar um diagnóstico detalhado sobre a situação da sua empresa em relação aos gastos com plano de saúde, é o momento de identificar os três diferentes tipos de riscos de sinistralidade e realizar ações que impactem positivamente o seu negócio.

Os que podem ser eliminados

Esses riscos fazem parte do grupo dos que podem ser eliminados com um bom trabalho de prevenção. Fortalecer a educação em relação à saúde e o bem-estar dentro da empresa é fundamental.

Incentivar que os funcionários realizem exames preventivos, por exemplo, é uma forma de eliminar gastos desnecessários com o plano de saúde.

Os que podem ser monitorados

Ao identificar quais são os seus funcionários com doenças crônicas, por exemplo, fica mais fácil realizar um acompanhamento e ações que possam reduzir a sinistralidade desse grupo.

Os que podem ser minimizados

Os casos de alto risco, ao serem monitorados, podem ter uma relação melhor de custo-benefício e, com isso, despesas desnecessárias podem ser minimizadas, o que já garantiria uma economia ao seu negócio.

Tecnologia pode auxiliar na redução e gestão de despesas

Investir em novas tecnologias pode auxiliar o setor de RH na gestão da sinistralidade dentro da sua empresa. Ao informatizar o sistema de administração, é muito mais simples e eficiente controlar os gastos e despesas desnecessárias, por exemplo.

Além disso, a tecnologia pode ser utilizada pelos próprios colaboradores, caso seja feito um trabalho para o uso de plataformas digitais que incentivem o bem-estar, ou mesmo, serviços que forneçam diagnósticos preditivos.

No texto acima abordamos a dificuldade na gestão da sinistralidade dentro das empresas, e como isso pode ser resolvido por meio de ações de prevenção, ou ainda, com o auxílio de novas tecnologias que facilitem o trabalho diário.

Lembrando que todas essas ações e ferramentas só serão eficientes após a realização de um diagnóstico completo dentro da sua empresa, para que seja possível identificar o perfil dos seus colaboradores e a origem das suas despesas.

Conseguimos tirar suas dúvidas sobre o assunto com esse conteúdo? Se gostou e quer mais textos como esse, assine a nossa newsletter e fique por dentro das novidades.

 

Medida Saúde

Qualidade de vida no ambiente corporativo. A maior plataforma para acompanhamento da saúde dos colaboradores do Brasil.